Ocorreu um erro neste dispositivo

Supersprint na Amora: Curto Curtíssmo Rápido!

18/04/16




Inserido no programa do calendário jovem, onde é sempre gratificante ver os putos caninos a evoluírem numa modalidade exigente como esta, há sempre uma prova aberta para todos aqueles que desejem fazer o seu baptismo no triatlo ou iniciar, degrau a degrau, a progressão até distâncias maiores. A decisão de aparecer na Amora foi....em cima do joelho. Uma prova aberta? hmmmm,, ..bom para testar especialmente a corrida. E foi...maravilhoso...foi...vibrante...adoro mesmo "isto", caraças! Mas, nada melhor que competir para apurar a forma; o melhor treino é a competição, ponto! 


A natação foi...fria até aos primeiros 10 metros! depois sempre a carburar, um pouco de fadiga na parte final e sem ideia de como estavam as coisas à minha frente. Os toques do costume, habituado que estou a ter uma pista só para mim, estranhei os "mimos", mesmo que amassados, e pronto, tapete azul debaixo dos pés e um parque de transição que parecia um poço sem fundo. C'um raio! até dava tempo para "uma bica, saxavor!". Saída para o cycling e parecia que a energia não tinha ficado toda nos curtos 300 metros de nado. As subidas fizeram alguma diferença. Deu para perder, mas também deu para ganhar e...problemas com a transmissão. Vá lá, passou. É verdade, a chuva aparece, o que torna a sinuosidade do percurso um verdadeiro problema de segurança. Os putos juniores era vê-los atrás da mota da GNR. Iam noutro registo. E finalmente a corrida! 2 kms divididos por uma apalpação (no primeiro) e um esgalhar por ali a fora (no segundo). Não sei quanto deu, só sei que me senti bem, desgastado, confesso, porque esta coisa do supersprint é mesmo para andar sempre com o coração na boca...pela minha experiência, foi um ritmo bom, muito bom. No final, a satisfação de nenhuma lesão, nem mazelas e a surpresa duma classificação geral muito interessante, a 5' do primeiro. Para quem tinha competido em Agosto passado e que recomeçou a corrida há...uma semana! Que mais poderia desejar?



Não consegui rever os companheiros do costume. São todos muito prós e já não se metem nestas aventuras curtas. Não precisam, ao contrário de mim. Porém, está para breve o regresso ao sprint, companheiros. Por isso, tudo uma questão de tempo.

Agora, uma incursão a norte por força de uma paixão por um evento fantástico e o prazer de ir rever gentes de quem tenho saudades. Tudo junto, é uma alegria. Viva a Vida!!


Parece que o TriatloMania ainda mexe. Abraços triatléticos e até breve.


Nota: Há álbum de fotografias, mas um problema técnico faz adiar para a próxima oportunidade,






Extreme_ly...Apaixonante!...Excitante!...Esgotante!...

14/04/16





Estão a ver ali aqueles bicos ponteagudos? Não, não é o que parece. É mesmo pior do que se vislumbra daqui. Diz a memória à consciência, que relembra ao aparelho esquelético que se recorde; vai doer, ai vai doer! Mas é tão bom! E em boa companhia, do melhor....um must, como diria um antigo amigo meu. 
Muito conheci eu, então cidadão do Minho, de montanhas e trilhos à custa desta "brincadeira" do Extreme, em boa hora "inventado" pela organização do evento BTT  Luso Galaico, Esposende, continuo a dizer, do melhor que se pode encontrar no nosso País. Não me apetece pensar em quantos eventos Extreme participei. Sei apenas que falhei um, o do ano transacto. Mas, o povo é mais ou menos o mesmo todos os anos. Disse povo? Peço desculpa, queria dizer doidos! varridos...mas, gente que a páginas tantas, de tanto se reencontrarem neste evento, foi convivendo para além da montada, também no bar mais próximo, na localidade de pernoita, e esse pormenor engrandeceu a riqueza da coisa, a ponto de valer a pena deslocar-me a Esposende para o efeito. Disse isto? Nã....a maior valia é mesmo aproveitar um evento especial, para rever pessoas especiais que habitam no lado esquerdo do meu peito. 
Foi neste evento que conheci uma pedra que me partiu dois dentes e fiz um risco no queixo, de cuja queda ninguém viu mas que me angariou uma fama inaudita na terra; foi neste evento que fiquei com a ideia da importância do GPS no BTT, a ponto de ainda não ter nenhum aparelho do género; foi por este evento que investi numa bicla de carbono xpto e que por via disso, melhorou muito o meu conforto fora de estrada; foi neste evento que apurei uma amizade para a vida; foi neste evento que descobri o prazer da aventura montado em cima duma bicicleta; foi neste evento que percebi a importância da solidariedade/companheirismo após prova...

Por tudo isto, não poderia faltar, estando em condições de o fazer.

Entretanto...vai haver coisa ;)

Companheiros, abraço triatlético.


Vendas Novas com Luso Galaico à Vista!

10/04/16





Domingo, 3 de Abril, Vendas Novas, Trilhos e Courelas, terra da bifana e doutras coisas igualmente boas, finalmente consegui...cumprir a distância programada. Desta vez, não houve empecilhos, furos, enganos e essas coisas. Excelente organização, excelente apoio logístico (acho que foi a primeira vez que esperei tão pouco pela lavagem da bicicleta; banho em excelentes condições de higiene), simpatia a rodos, eu que cheguei mesmo mesmo à pele (5' antes da partida)! média superior a 20 kms/hra, mas...houve subidas, ó lá se houve! E no final, duas canecas de traçado (panaché), 3 bifanas, farófias e um abatanado de tomar banho...há prazeres tão simples e com tanto tamanho, caramba! 
Adorei Montemor-o-Novo, fiquei fã da bifana de Vendas Novas e do evento. Pró ano há mais, se Deus quiser. 
E agora? Nada...esperar por 23 e 24 de Abril. Há que descansar o corpo e as emoções, para lhes induzir novo apetite. Assim será. um semana já foi. A minha dupla está em estado de adrenalina crescente e eu anseio por revê-lo e os amigos, rever algumas das gentes da terra, a terra em si e os trilhos. Foram 12 anos, certo? 

Hoje, voltei a correr: 30'! Eu quero muito...e hei-de conseguir!

Companheiros, abraços tri tri tri...saudades vossas.