Ocorreu um erro neste dispositivo

Triatlo Longo de Aveiro, Domingo 30.05

28/05/10



A prova de Aveiro aparenta ter um vencedor da prova nacional anunciado: Pedro Gomes. Que me desculpem todos os outros participantes. E se é verdade que até ao lavar dos cestos é vindima, também é igualmente verdade, perante a ausência dos outros nomes maiores da especialidade, concretamente de Sérgio Marques, que Pedro Gomes, até pelo seu longo e riquíssimo currículo, tem demonstrado nas provas anteriores da distância que está melhor colocado que qualquer outro competidor Nacional presente. A questão é mesmo saber se conseguirá vencer a oposição espanhola, já que paralelamente ao Campeonato Nacional, esta prova também pontua para o Campeonato Ibérico da distância.
Outro dado interessante é a participação de muitos atletas, atendendo à distância e à novidade do seu  formato competitivo. Noto igualmente que vários são aqueles que participam regularmente nos sprints e este ano investem no half Ironman. Eu diria que é uma evolução natural de quem se dedica à modalidade e ao trabalho no seu aperfeiçoamento. Registo também a forte adesão da malta de Braga (Tripla-agitada), do clube TAP, dos moços de Loulé, da Académica de S. Mamede, do Tri-Oeste e também do Porto Runners.
Uma contenda que vai ser interessante é a que irá desenrolar-se no meu escalão: V2. Dada a ausência de Miguel Fragoso (Vitória de Janes), elejo três potenciais vencedores: Carlos Gomes (Oeiras SC), Gary Blesson (Académica Coimbra) e Emanuel Marques (Académica S. Mamede). Deixo-vos a sondagem para votarem naquele que pensam chegará em 1º no escalão.

Aqui fica a previsão do tempo e a lista dos atletas nacionais inscritos, segundo dados da FTP.

(Fonte: Accuweather.com)
Temperaturas por volta dos 17º, praticamente sem vento, é a previsão para as horas da prova.




Votos de boa prova e muito entretenimento.


Duarte Marques, o maior tr(i)unfo no Funchal!

23/05/10





Se fizéssemos uma analogia com um jogo de cartas, dir-se-ía que o "Ás" Duarte Marques (Águias de Alpiarça) terá sido o trunfo maior de uma  cartada jogada apenas com dois ases; o outro foi o Vasco Pessoa (C. T.  Fundão). O que por um  lado foi bom (uma vez de vez em quando sabe bem), tornou a prova popular, isto é, foi entregue ao povo da modalidade, que assim não se viu confrontado com os tempos galácticos da nobreza. Depois, há outro pormenor importante: no mundo do desporto de resistência aeróbica limite (ou próximo), não há mas, nem meio mas. Isto é; ou se trabalha realmente ou não há "pão pa malucos". Pode-se ter um dia mau, sem dúvida, mas só mesmo por algum erro de programação ou deslize incontornável ou outra coisa de última hora. Portanto, não há surpresas de maior a registar, os três primeiros lugares foram conseguidos por quem tem já um historial grande na modalidade e ponto final. Ainda assim, destaco a diferença alcançada pelo Duarte para o Vasco. É muito minuto.
Das gentes "conhecidas", destaco o lugar do Rui Dolores (Amiciclo), embora sendo já um nome conceituado  na modalidade, um 5º L não é para todos; também o Sica (Peniche AC), 14º Lugar. Cheira-me a trabalho, dedicação. Ainda não conseguiste o teu objectivo na corrida (baixar dos 4'/km), mas falta pouco, Paulo. O Paulo Renato (V2) também esteve bem no seu escalão (3ºL), especialmente para quem pensava ter de levar a bicicleta às costas!! Todos nós gostamos de fazer melhor, não é Paulo?, mas se no melhor do nosso empenho conseguirmos fazer umas flores, quero dizer, fazer uns pódios ou mesmo melhorar algumas marcas, eu por mim já ficaria muito satisfeito. Bom, mas no escalão a que me referia houve um claro domínio das gentes da terra, como aliás se nota uma presença forte dos madeirenses na classificação absoluta, no sector masculino, o que diz bem da adesão dos ilhéus à modalidade. Pena as provas da Taça não poderem contar sempre com a presença de todos os amantes da modalidade.

No sector feminino... é aquela velha estória; 4 participantes. Triunfo da júnior Mariana Costa (CT Fundão), cujo clube esteve muito bem. 

No geral, dizer que numa etapa do calendário Nacional, de enorme relevo, uma vez que atribui o título de Campeão Nacional da modalidade àquela que será a personalidade de referência para o ano seguinte, em que concluíram 52 atletas, parece-me reduzida a participação. A Ilha da Madeira é convidativa, a logística da Federação tem sido bastante elogiada nas provas onde mete as "mãos"... o que terá falhado?

Bons treinos!



Etapa Um do Campeonato Nacional de Triatlo: Previsão do Tempo e Start List

22/05/10



A avaliar pela Start List que a Federação da modalidade divulgou no seu sítio, a 1ª etapa do Campeonato Nacional, distância Olímpica, está  marcada pela ausência maioritária das principais figuras da modalidade, evitando deste modo a competição que se adivinhava frenética entre as figuras maiores do panorama do triatlo português, especialmente entre Bruno Pais e João Pedro Silva. Não por muito tempo, penso eu. Parece-me que Duarte Marques, do Águias de Alpiarça, não terá rival.

( Fonte: FTP)


(Fonte: msn) 

Votos de boa prova.



Patrocínio.

19/05/10



 É com imenso prazer que anuncio o patrocínio do Município de Esposende à minha actividade de triatlo. A parceria é simples, mas benéfica para ambas as partes: eu publicito o nome do Município, este disponibiliza-me as instalações da piscina municipal para a efectivação da preparação ao nível da natação. 
A designação da publicidade ainda não está definida, muito embora haja forte interesse que seja  "Piscinas Foz do Cávado". 
A mim muito me honra esta parceria; porque é com imenso prazer que vincularei a minha participação nas provas ao nome da terra onde vivo; por outro lado, fico muito satisfeito pela receptividade da Instituição à proposta que lhe enderecei; e ainda por, de alguma forma, fazer chegar a modalidade ao Concelho e sensibilizar as pessoas responsáveis da terra pela divulgação da mesma , município este cujas condições para a realização de provas é excepcional, assim possa haver vontade.

Não quero deixar de fazer constar o meu sentido agradecimento ao Presidente da Câmara Municipal de Esposende, pela receptividade e bom encaminhamento da minha proposta; ao Dr. Rui Pereira, Vereador do Pelouro do Desporto e  Turismo, pelo forte impulso dado e também pelo seu empenho pessoal, e ao Dr. Manuel Gomes, também pelo seu empenho na resolução final. 
Deste acordo, estabelecido há algumas semanas, mas que só agora tenho a oportunidade de o divulgar, nascerá um protocolo, cujo conteúdo divulgarei assim que for oficializado.

Agora, só falta mesmo os gémeos, especialmente da perna direita, colaborarem.

Bons treinos.


Derivações em Fim de Semana Maior.

17/05/10



Este era um fim de semana que dava para tudo:  para repousar treinando, para repousar competindo, para descansar, efectivamente, para treinar intenso, para treinar em volume, para estar mais com a família, enfim...Dava para isto tudo e deu. Por isso, hoje irei (a)variar um pouco por vários assuntos.


156, ...

Foram os kms de bicicleta que eu e o amigo Pedro Brandão (já aqui referido apropósito do convite que vos enderecei para, precisamente, nos acompanharem) fizemos para chegar ao Monte de Stª Tegra ou Trega ou Tecla (já nem sei quantos nomes tem o dito), mas que fica muito perto de La Guarda, em terras galegas. Do convívio nasceu uma amizade, que se adivinhava, dada a forma simples como as coisas se foram passando, e quando a simplicidade é o tónico numa relação, seja ela qual for, quando damos por ela temos um longo caminho percorrido. E falando em  caminho, deu este tempo (5h30', mais ou menos), que foi passando, mais depressa do que eu tinha imaginado. O percurso, fantástico, foi facilitando a coisa, e pudemos também olhar para a zona onde irá ter lugar o Triatlo da Amizade (na vertente agora designada Porterra, que junta atletas galegos e portugueses). O monte até que não é nada de inultrapassável. São cerca de 2,5 kms. A única questão é que para lá chegar temos de perfazer quase 80 kms, a tal metade.  Houve vento que teimosamente nos contrariava na ida e vento que, contrariado, nos ajudou no regresso, mas só a partir de dada altura. É claro que o Pedro poderia ter chegado mais cedo, mas o abrigo era meu e a "sopa" também, de modo que aqui e ali teve de esperar por mim. A outra parte boa foi conhecer o Pedro e trocar muitos conhecimentos com ele, sempre a "ciclar". E uma novidade: O Pedro é músico, mas músico a sério. E aproveito para enviar um recado para o Gonçalo Pitarma; "quando precisares de alguma dica relacionada com o domínio da viola, tu que aprecias a arte e gostarias de evoluir, fala com o Pedro que ele resolve".
Conclusão: ficaram apalavradas outras saídas que podem muito bem ter a vossa companhia. Só irá enriquecer o convívio e o treino. Mas, disso darei notícias noutro momento.




I Duatlo (nocturno) da Benedita.

Tenho para mim que o João, o tal Silva, que deseja ser coroado Rei do ofício cá no burgo, tirou uma folga este fim de semana, ao participar nesta prova, e vencendo com algum àvontade o Marco Sousa, que estava no seu terreno na parte ciclável, por duas razões: porque BTT é o seu forte forte (era mesmo para repetir), e porque conhecia bem os percursos, que sendo de noite não é um pormenor de menor relevo. E deve ter sido uma competição muito interessante. Claro que os privilegiados são o pessoal da zona centro. E digo isto porque sabendo que a mesma faz parte do Circuito da região citada, a verdade é que as gentes da modalidade vai a todas, assim as disponibilidades (financeiras e físicas) o permitam. O que sei é que o pessoal da Académica de Coimbra ficou muito contente como 3º L alcançado por equipas (masculino). Ainda bem; a gente precisa é de gente satisfeita e de bem com a vida, porque a vida parece que anda de mal connosco, tais são as adversidades. Mas, isso dava outra conversa.



Outra prova que decorreu este fim de semana e que bem poderia constituir um teste para todos aqueles que, estando próximo, gostariam de tentar a modalidade, foi o IV Triatlo Cidade de Sines. A distância supersprint convidava, neste relaxante fim de semana, a conciliar treino e competição, ou o inverso. Eu tenho um grande carinho pela Costa Alentejana. Porque é belíssima, porque me faz sentir num Portugal de outras paragens, por vezes a assemelhar-se ao faroeste, que se descobrem ao volver de cada rocha, ao escalar um monte, ao vislumbrar uma nova praia (eu adoro praia). E no ano passado tinha projectado fazer uma espécie de estágio nessa zona, com sede em Sines, precisamente, ali por alturas de Julho/Agosto. Não se concretizou, mas ficou cá registado. É uma cidade com excelentes condições para o triatlo: tem uma baía fantástica (praia Vasco da Gama), tem trajectos para pedalar muito bons, e para correr quase qualquer lugar serve, mas Sines está a construir uma cidade desportiva onde já existem infraestruturas muito boas. Teria sido uma boa aposta, este fim de semana, se....
Venceu Miguel Ganchinho (Triatlo de Almada), à frente de Rui Dolores (Amiciclo). Tenho a ideia que o Miguel já tinha feito a gracinha no ano passado, no Duatlo de Manique de Cima, se é que não estarei com as ideias a modos que...mas acho que não. E o Clube Triatlo de Almada, volto a referir, está a laborar muito, mas muito bem mesmo. Não tem a ver com este resultado, mas com a participação global que tem desenvolvido na modalidade, especialmente este ano. Bom trabalho, sem dúvida.

A parte pior disto tudo, é a participação feminina nas provas deste fim de semana: 4 mulheres na Benedita e 9 em Sines ( e zero no "nosso" passeio de Sábado, Pedro). Agora a sério: se tenho dado relevo pela negativa à participação reduzida pelo lado feminino, e para além das razões hormonais que lhe estarão subjacentes, é porque eu sinto, eu vejo, eu verifico, por razões profissionais, que continuamos a travar a emancipação da mulher desde a sua idade mais precoce, como se todos estes anos e todos estes pais, que souberam o que era estar impedido de fazer desporto, por isto ou por aquilo, mas que estiveram, continuassem a ser o prolongamento do braço do estado que outrora nos manietou e nos fez perder momentos importantes na evolução das sociedades. Continuamos a ser uma sociedade pensada no modo masculino, não tenho qualquer dúvida. Talvez volte um dia a este tema, mais no sentido sociológico.

Bons treinos.


Convite para ser aceite (não apenas simpático).

13/05/10



Meus caros companheiros de triatlo (e também de outras andanças): próximo Sábado, dia 15, correndo tudo bem, dentro do normal, eu o amigo Pedro Brandão, cujo blog se intitula "Triatlo de Um Amador", combinámos um treino longo de ciclismo; partida de Esposende (minha casa), passagem por Caminha, Vila Nova de Cerveira, subida ao monte de Stª Tegra (Galiza) e regresso. É coisa para 4/5 horas. Ainda nem vi a quilometragem...o prazer vai ser o convívio, essencialmente. A saída está assente entre as 9h30' e as 10h. A chegada logo se verá.

Portanto, quem estiver por perto, residindo ou de passagem, sintam-se convidados a integrar este duo ciclista e vamos nessa. Para os interessados, enviem email ou deixem aqui mensagem.

Abraço.


E o II Triatlo de Coimbra disse...

12/05/10





...Que o "nosso" Bruno (SL Benfica, o tal que acabou de se sagrar Campeão Nacional. Pois, perfeito, perfeito só mesmo...isso.) está de volta às vitórias e isso é muito bom. Não tanto pelas consequências que isso poderá ter a nível Nacional, mas acima de tudo por podermos saber que o homem, o melhor triatleta dos últimos anos no nosso burgo, está a caminho da boa forma, aprontando-se para enfrentar as "feras" do "circo" mundial da modalidade (E se elas estão ferozes...algumas a correr abaixo dos 3'/km!! Isso dá uma média de 20km/hr, já repararam? Adiante, que isto até me esfrangalha o fígado). Esperamos, assim, que esta vitória lhe traga um estimulo extra para as competições sempre difíceis como são as do calendário internacional. Força Bruno!! Prevê-se uma luta acesa no contexto Nacional quando estiverem todos os grandes nomes da modalidade em compita. 
Outro grande resultado, a meu ver, foi alcançado por esse rapaz que dá pelo nome de Hugo Ventura (Olímpico de Oeiras). E porquê? Porque a sua época está a ser construída de trás para a frente. Nas primeiras provas lá se foi aguentando na frente, umas vezes melhor, outras assim assim, mas agora nota-se claramente que o seu rendimento está a subir. Não quero com isto retirar o mérito ao João Serrano (SR Camarnal), que fez um 2ºL excelente, mas o Hugo que, oxalá não me esteja a enganar, ainda não se tinha classificado, este ano, à frente doutro grande futuro da modalidade (Miguel Fernandes, também do Olímpico), desta feita ter-lhe-á ganho "apenas" 1'20''. Repito: estamos a falar do Miguel Fernandes. Pois. Eu cá acho que o Hugo vai chegar à frente de todos numa destas provas próximas, vai uma aposta?
Dentro da linha da frente, continuamos a ver os "miúdos" em grande na classificação geral, apenas com dois intrusos séniores; o vencedor, de que já falei, e outro triatleta de eleição, Pedro Gomes (Olímpico). O sénior seguinte classificou-se na 25ª posição. Hem? É isso.
Outro destaque, na minha opinião, foi o resultado do José Estrangeiro (Académica de Coimbra, os tais do autocarro), já dentro do nível a que nos habituou no ano passado, e do Miguel Arraiolos ( do novíssimo Águias de Alpiarça. Que grande resultado no Campeonato Europeu de Duatlo, Miguel. Parabéns!!). 

No meu escalão (V2), já não sei o que dizer. Mais um novo nome, mais um grande resultado, mais uma grande vitória, mais competitividade e este ano o Carlos Gomes (Oeiras SC) não vai ter sossego, está decidido. Falo dum foreigner, Gary Blesson, que compete pela Académica, já tinha dado uns ares da sua graça no campeonato Nacional de duatlo e agora chegou, viu  e venceu, e logo com um excelente registo, e para mais com largo avanço do 2º, precisamente o Carlos Gomes. Estes veteranos estão loucos e a dar-lhe e de que maneira. Grande competitividade. É giro.

No feminino, a Maria Areosa (Olímpico) voltou e dominou. Pronto! mais resumido não poderia ser. É uma grande atleta, sem dúvida. Gostava de te ver em grande no plano internacional. Por várias razões, mas também porque já mereces. A acompanhá-la, embora a alguma distância, só mesmo dois nomes: Mariana Costa ( Fundão) e Ana Filipa Ferreira ( Alhandra). O resto, tudo muito lá para trás. Um aspecto positivo; a participação de 41 atletas no sector, sendo que muitas são juniores. É bom.

Por equipas, o Olímpico arrasou, desta feita. Uma palavra para o recente participante nas provas de triatlo, o Clube Fluvial Vilacondense, que alcançou em masculinos um registo muito bom (4ºL). E assim, o triatlo, aos poucos, lá vai rumando também ao Norte, que tanta falta faz à modalidade.

Estas minhas crónicas estão a desfazer-se no tempo, por assim dizer. O regresso a tempo inteiro aos treinos para preparar o meu regresso está a reduzir-me a disponibilidade física e mental, e o cansaço não perdoa. Dado que constato alguma adesão dos leitores às mesmas (é precisamente nas crónicas que registo o maior número de consultas ao blog), vou esforçar-me por mantê-las o mais actualizadas quanto possível.

Meus amigos, bons treinos.


II Triatlo de Coimbra: Previsão do Tempo e Start List

07/05/10



natacaocoimbra2009.jpg
( Fonte: FTP)

Previsão do tempo para Coimbra, dia 9 - domingo: a coisa vai estar farrusca. Com sorte, talvez não chova.  A água do Mondego ... essa deve estar fria. O vento...nada de especial e o pouco que houver não prejudicará muito, até porque o circuito é plano.

(Fonte: Accuweather.com)

(Fonte: FTP)

Façam o favor de se divertirem.


Mais coisa, menos coisa, o Triatlo de Abrantes terá sido assim...vejamos.

05/05/10



(Fonte: FTP)
Não deixa margem para dúvidas; há um novo Rei no triatlo Nacional. Seu nome: João Pedro Silva ( Olímpico de Oeiras). 
Tivemos no ano transacto um outro Rei, que fez uma época Nacional ímpar, sem derrotas nas provas onde participou. Falo óbviamente do Bruno Pais (S.L. Benfica). Foi autoritário, dominador, poderoso. Mas este ano, amigos, o Rei é outro e cuidado! porque Sua Magestade ainda é Sub23, por isso ou os amigos (sim, porque a comunidade triatlética é tudo boa gente, já deu para ver) se cuidam ou iremos ter um reinado difícil de contra argumentar. Eu tinha vaticinado uma grande época para o João Pereira (Alhandra), atendendo às imensas promessas que havia deixado no ano 2009 e também à sua jovem idade. E apesar da lesão que o impediu de estar em grande no arranque, já se nota que o rapaz está a carburar a muito bom nível, como atesta o seu 2º Lugar na prova. Bem como o pretérito Rei (Bruno Pais), mas ... há qualquer coisa ali que ainda emperra um pouco, não é Bruno? Quem também está em grande forma é o Duarte Marques, que apesar de preferir distâncias um pouco mais longas, confirma um excelente registo, depois de ter feito uma grande prova para a Taça do Mundo, em Monterrey, México.
Depois, tenho de fazer uma referência a dois Séniores; o Tiago Lobo (Compeed-TriOeste), que começa a aparecer, com um excelente 8º lugar, sendo o 4º do seu escalão, mas mesmo ali a morder os calcanhares ao Pedro Gomes, e Rodrigo Baltazar (Sporting C.P.), que também fez uma excelente prova (fechou o Top 10). E digo que fizeram uma excelente prova porque depois é tudo malta nova, cheia de power, atinada nos sprints, com grande nível, a fazerem grandes registos, dos quais destaco o Miguel Fernandes e Hugo Ventura (ambos do Olímpico de Oeiras), parece que a dizerem que pretendem surpreender-nos este ano com novas vitórias em provas da Taça de Portugal, mesmo quando estão presentes os nomes maiores. Será? A coisa não anda muito longe, e o Miguel já ganhou em Quarteira, embora aí faltasse muita gente de renome.
No escalão V2, o meu, quero destacar o regresso às vitórias do Carlos Gomes. Que, parece, tem investido na natação, olhando para os seus registos nesta prova, mas também na prova do triatlo longo onde esteve igualmente em grande. E dado que a concorrência para o lugar cimeiro do pódio aumentou este ano,e como já se viu que o Carlos não gosta de ficar a olhar para a frente a ver os outros, nota-se que está realmente empenhado em fazer boa figura. É a raça de campeão. Mas, o meu maior destaque vai mesmo para o meu grande amigo e colega de equipa, Paulo Jorge, que andou a engonhar o ano passado, vai não vai fazer triatlo, e este ano estreou-se e muito bem. Os tempos não interessa. Está feito, isso sim. O entusiasmo ficou, como poderia ser de outra maneira? E por ele revejo o meu filme, tudo o que vai dizendo, eu senti no ano passado quando também me estreei na modalidade, e aqui estou, viciado e agarrado. Há coisas muito piores. Uma palavra ainda para o Paulo Leitão (Peniche A.C.), que depois dum Longo, aí está ele a fazer um registo muito bom no escalão. E ainda uma referência para um desconhecido, João Pereira, que também deve ter feito a sua estreia e logo com um excelente lugar. 
      ( Fonte: FTP)
th_dsc_0998.jpg  No sector feminino, destaco a vitória da Bárbara Clemente (Olímpico de Oeiras) e os tempos no segmento de natação das meninas da frente, onde se nota estão mais àvontade. A corrida parece mesmo ser o nó górdio do sector, e claro, sem um bom segmento de corrida não há nada para ninguém. A única triatleta um pouco abaixo dos 20' foi a Teresa Machado (Olímpico de Oeiras), e isso diz tudo.



Por equipas, o meu clube Praças da Armada vai provando que não é preciso ser-se bom nadador para se ser marinheiro, e como tal o 21º lugar é modesto. Ainda assim, ficaram 10 equipas abaixo de nós, pessoal. Vamos lá a ver se eu não afundo mais o barco quando regressar. Fica a dúvida.
Depois, há uma luta interessante entre o Olímpico e o Alhandra, repartindo as vitórias nos dois sectores, muito embora o saldo geral  favoreça o Alhandra. Uma palavra para o Clube de Triatlo de Almada cujo investimento na formação é evidente e do qual resulta o excelente 3ºL alcançado no sector feminino. Acredito que a médio prazo outros bons resultados serão alcançados.

E pronto! Depois de um fim de semana que me obrigou a viajar pelo País, ou quase, deixo-vos a minha visão algo atrasada de uma outra prova que persigo, mas que teimosamente me escapa. Até um dia.

Até breve e bons treinos!