Ocorreu um erro neste dispositivo

Reflexão IX

01/11/11




Em resultado da participação nos jogos EMG Lignano 2011, dei comigo a pensar porque os russos, especialmente estes, mas também os checos, os romenos, os italianos, húngaros, franceses e outros, eram tão fácilmente identificáveis durante os períodos extra competição ou pré competição e pós competição. Fácil, porque estavam equipados, no caso dos russos muito bem equipados, com as cores do seu país, dos pés à cabeça. E invejei-os. Eles eram os fatos de treino, as calças de jogging, t shirts, sweats, calções, casacos, enfim, uma variedade de indumentária suficiente para fácilmente reconhecermos as suas origens. Obviamente que ressalta logo uma boa imagem do nível de organização das suas instituições nacionais, sejam elas federações ou associações ou outras. Mesmo que isso não corresponda à verdade, mas a imagem está lá.  No caso dos portugueses, havia alguma coisa da parte do pessoal do atletismo, já "habitué" nestas andanças dos europeus e mundiais para veteranos, e por isso a seu tempo se organizaram para se fazerem representar de acordo com a dignidade que o país merece num evento internacional, mas também em acordo com a vaidade própria de quem deseja dizer a todo o mundo: eu represento Portugal! Alguma coisa contra?
Acontece que, pensando na possibilidade de também vestir de acordo com a modalidade do meu país, tinha o que foi possível ter, fato de competição e pólo de representação, gratuito, registe-se. E achei pouco. Faltou-me qualquer coisa como um fato de treino, por exemplo, ou qualquer coisa que o substituísse. 

Sugestão:

E lembrei-me por que razão a nossa federação de triatlo não disponibiliza, a quem o desejar adquirir, material de representação? Desde fatos de treino, calções, t shirts, pólos, palas, meias, camisolas de alça, para triatlo e duatlo convencional e x-terra, por exemplo,sei lá...há tanta coisa de merchandising que poderia muito bem ser disponibilizado no site da federação.  Hoje por hoje, reparo que há muito boa gente a deslocar-se lá fora para participar em eventos da modalidade, fora daqueles que fazem parte dos campeonatos da europa e do mundo e que a federação patrocina e que nessa condição considero muito bem, que "ofereça" aos atletas material de representação. Mas aqueles que gostariam de participar envergando as cores nacionais, não têm forma de adquirir equipamentos de representação nacional, a não ser que o tenham feito dentro das condições atrás referidas. Acontece que não raras vezes esses atletas lusos alcançam registos de relevo, por vezes de enorme relevo. A título de exemplo, a federação de ciclismo disponibiliza material do género no seu syte, muito embora os preços não sejam nada simpáticos. 
Nem penso que a questão dos stocks possam ser um problema por aí além. Requer algum investimento inicial, para poder responder a alguns pedidos no imediato, mas tendo a federação uma empresa especializada no setor como parceiro, acredito que tudo se tornaria mais fácil. Seria também uma forma secundária de promoção, de divulgação da modalidade. Mas, acima de tudo a oportunidade de todos  quantos o desejassem de poderem aceder a equipamentos de triatlo, desenhados para representar o nosso país lá fora. 
Deixo a sugestão.  

Continuação de boa semana e abraços triatléticos.

2 comentários:

david caldeirao disse...

bem vindo ao grupo..., tento sempre dar soluções para isso(diretamente na ftp) e já alguma coisa foi feito, mas fico sempre triste quando vejo, por exemplo em estagio no algarve, dezenas(sim, dezenas) de miudos(muitos nem entram na seleção) e tecnicos, equipados dos pés à cabeça, equipamento de treino, de competição, de passeio, enfim..., roupa não falta na federação, se calhar está mal distribuido!!!

Pedro Brandão disse...

Oi João. Boa ideia essa. Era bom que dessem ouvidos a opiniões destas. COmo diz o David, as coisas até nem são dificeis de arranjar estão é mal distribuidas. E nós que até estamos dispostos a pagar por elas... enfim. Pode ser que alguem ouça....