Ocorreu um erro neste dispositivo

A Queda de Um Anjo!

18/01/13




Para quem me tem acompanhado, saberá por certo que esta confissão de Armstrong não me surpreende. Sabia-se que o assunto não poderia ficar assim, sem confissão. Peca por tardia, sem dúvida. E não irei fazer mais juízos de valor sobre o atleta. Dizer que me decepciona, já não será novo. Perceber porque só agora admite ter-se dopado, direi que provavelmente terá sido mal aconselhado. Enquanto foi possível a negação perante alguma falta de consistência das provas ou, acredito mais nesta possibilidade, devido a alguma cobertura das próprias estruturas superiores que regulam o ciclismo, que por receio da perda de um mito e com ele a imagem apoteótica que Lance Armstrong deu ao próprio ciclismo e que terá mobilizado muitos interesses financeiros...Como explicar então que tenha sido a USADA a locomotiva de todo este processo, mesmo se se considerar que desde há muito que a organização do TOUR lançava suspeitas do uso de substâncias ilícitas por parte deste enorme atleta? mas apenas isso, suspeitas.
Para mim, a questão é essa, e ainda outra, mas essa de se saber até que ponto a UCI está comprometida em todo este processo. 
A outra é considerar que apesar de tardio, muito tardio, de facto, Armstrong consegue provar que é de facto um campeão, neste "pormenor"; a assumpção da culpa, a admissão do erro, a humildade perante a vergonha, o descrédito, a coragem de enfrentar os seus fãs, acima de tudo estes, e pedir-lhes desculpa por terem confiado nele. Este é um comportamento que não se vê em muitos daqueles, esses sim, cujas mentiras afectam directamente a nossa vida, no presente e no futuro, que nos mal tratam, desrespeitam, colocam muitos de nós no limiar da sobrevivência ou abaixo dele, porque nos enganaram, usurparam dos poderes que lhes confiámos e se riem na nossa cara a toda a hora, e que recusam aceitar a sua assumida incompetência; que jogam connosco no xadrez da política como se de activos e "desactivos" financeiros fossemos, e não pessoas de carne e osso. A estes direi que Armstrong, apesar de tudo, dá um exemplo de humildade, apesar de tardio ou muito tardio.

Lance Armstrong é um caso planetário. Não deixa de ser um atleta de excepção, até porque está por provar (e o seu contrário) que todos os seus oponentes próximos não tivessem igualmente usado dos mesmos truques. Vou continuar a respeitá-lo por isso mesmo, mas também por finalmente se dignar sujeitar-se ao enxovalho que agora sobre ele cai. Espero é que o mundo não se distraia sobre as reais forças que desejam fazer de nós marionetas da vida real.



Abraços triatléticos, companheiros.

1 comentário:

david caldeirao disse...

confesso que nunca fui grande seguidor deste monstro..., aquela desculpa de poder treinar sobre o efeito de poderosos medicamentos, deixou-me sempre de pé atrás!!! não vejo nesta confissão nenhuma novidade :( aliás até começo a gostar mais dele, enquanto pessoa metodica, e com objectivos bem definidos!!!
mas é como dizes..., anda por ai muita gente cheia de azia e com depressões profundas, vão viver na angustia de saber quando é que ele lhes vai apontar o dedo :D bem feita