Ocorreu um erro neste dispositivo

Duatlo do Jamor: Estão Abertas as Hostilidades!

29/01/12



Foto retirada do sítio da FTP
A edição de hoje do Duatlo do Jamor constituiu uma meia surpresa, mas não me irei alongar muito até porque a federação no seu sítio retrata de forma sucinta mas pormenorizada a evolução dos acontecimentos verificados na manhã deste domingo.
Na realidade, a meia surpresa tem tudo a ver com as incidências verificadas na prova feminina, onde a Patrícia Serafim, agora em representação do Olímpico de Oeiras, não conseguiu repetir a vitória do ano passado. Não venceu a Patrícia mas venceu uma estrela em ascensão: a ainda cadete Luísa Condesso. Fenomenal! E excelente para a modalidade. Sopram novos e frescos ventos no setor feminino. Por outro lado, a Luísa é a estrela mais brilhante de uma constelação que o clube Águias de Alpiarça está paulatinamente a construir. Reparem, nos 12 primeiros classificados do setor feminino, 5 são do Águias e todas elas cadetes. Palavras para quê?
No setor masculino, o olímpico Bruno Pais, do Benfica, venceu sem contestação e cumpriu o favoritismo que lhe era atribuído. Realce para o Marco Sousa, do Benedita, que dá água pela barba aos fieis da modalidade, graças à sua extraordinária capacidade no btt. Hugo Ventura esteve em grande ao conseguir resistir a este Marco, que tem registado progressos na arte de correr. Muito bom.
Realço também a prestação dum atleta meu vizinho: Diogo Figueiredo. Este ano, integrando um escalão novo, os juniores, havia vencido no ano transato o escalão cadete no setor. Pois, este ano conseguiu um 3º lugar no escalão, tendo ficado a uns 54 segundos do 1º, ele cuja especialidade é o btt e onde é excelente, mas que também tem muita qualidade na corrida, tendo inclusive vencido a prova escolar concelhia do escalão donde é residente (Esposende), precisamente na passada 6ª feira. Excelente.
Nos diferentes escalões masculinos, realço as prestações de Luís Almeida (Olímpico), em V1, António Calafate (Sporting Golegã), em V2, Carlos Cabrita (Louletano), em V4, com 5' de vantagem sobre o 2º classificado, e de Fernando Pombo (Sp. Golegã), em V5.
No meu escalão, V3, uma luta renhidíssima entre António Horta (Praças da Armada) e um individual de nome João Paulo Marques deve ter sido emocionante, tendo a vitória sorrido ao companheiro do Praças pela diferença duma migalha. O campeão Carlos Gomes quedou-se no 3º posto. Os resultados neste escalão adivinham um ano em grande convulsão, como já se esperava, de resto.

Afinal, a crise também chegou ao duatlo do Jamor. O registo dos 545 atletas anunciados que concluíram a prova está algo aquém dos anos anteriores, quando este local serviu igualmente para a abertura da época. Isto porque muitos, mas muitos dos tais anunciados não compareceram, a maior parte deles individuais.

E pronto, estão abertas as hostilidades, por assim dizer. Abraços triatléticos, companheiros.

2 comentários:

Anónimo disse...

Foi uma bela festa, uma vez mais.

Um abraço,

TriPP

João Correia disse...

Pena tenho de não ter também participado, mas há mais festas por aí.

Outro abraço, Tripê.