Ocorreu um erro neste dispositivo

Luso Galaico Extreme 2012: Balanço Final!

27/04/12




Não é por defeito, antes por necessidade. Gosto de fazer a avaliação final das coisas onde participo, para registar a excelência, mas também a mediocridade, quando existam, sempre no sentido crítico de forma a contribuir com a minha modestíssima opinião, fruto de experiências de vida, profissional e privada, para o enriquecimento do que se lhe seguirá. Para quem quiser "ouvir", obviamente. Não é pretensiosismo, acho mesmo que a nossa sociedade está mal habituada a viver com a crítica. Como diria Martin Luther King, "Para criar inimigos, não é preciso declarar guerra, basta dizer o que se pensa". 
Posto isto, a edição deste ano do Extreme, para além da bem maior dificuldade acrescida em termos comparativos com a edição transacta, esteve Muito Bem organizada, em muitos aspectos Excelente! A logística geral (bagagens, dormida, alimentação, partidas, chegadas, postos de controlo, abastecimentos, o percurso) foi excepcional. Por isto, o município de Esposende e toda a equipa que montou e esteve por trás deste evento está Francamente de Parabéns e a eles lhes dedico o meu aplauso. Os aspectos que poderão ser corrigidos, em minha opinião, prendem-se com três coisas simples: 1º - não se justifica um briefing para dizer aquilo que está no regulamento. Neste aspecto, o check-in dos haveres dos atletas poderá ser realizado consoante as disponibilidades das pessoas. Quero dizer que recolher as bagagens e dar conhecimento dos contactos telefónicos pessoais é algo que pode ser feito sem delongas, estes últimos até através de formulário no acto de inscrição. Sair para o repouso às 23 hrs é que deve ser evitado. Muita gente trabalhou durante o dia de 6ª feira e uma saída às 6h30' implica o atempado descanso. Claro que se impõe um briefing, sempre. Especialmente para uma aventura como esta. Há concerteza esclarecimentos a fazer, dúvidas a tirar, mas importa respeitar horários e o rigor aqui deve imperar.  O 2º aspecto que apontaria é uma espécie de sugestão; em Caminha, após a primeira etapa, justificava-se a presença de dois massagistas para ajudar à recuperação dos participantes. Nós teríamos todos agradecido. O 3º aspecto prende-se como uma coisa tão simples como o anúncio público da chegada à meta de cada um dos participantes! Quero dizer que assistir-se à chegada dos "extremistas" sem qualquer informação pública é não informar a assistência do que se está realmente a passar e dispensar mimar os participantes com algo que eles realmente merecem; o reconhecimento do seu feito. É que não é para todos participar num evento destes conseguindo cumprir todas as regras estabelecidas. Aliás, não é por acaso que a própria organização mencionou este Extreme como o evento mais aliciante organizado até hoje, ao longo dos seus 10 anos de existência. No final, dos 106 participantes iniciais, 67 concluíram-na segundo os requisitos. 

A finalizar, agradecer à edilidade o ter-me proporcionado participar num evento de tão inesquecível quanto gratificante pela qualidade da organização, mas também pelas magnificas paisagens, aldeias, gentes que pude conhecer, que de outro modo me seria difícil ter acesso. Por outro lado, a nível pessoal agradeço igualmente o carinho que me dedicaram, certamente a outros concorrentes, o Sr. Vereador da Cultura e Desporto, Dr. Rui Pereira, bem como ao Sr. Miranda, assim como ao Sr. Sérgio, também ele inexcedível no apoio aos participantes, e a todas as pessoas que estiveram na organização (postos de controlo, etc), que sempre tiveram uma palavra de apreço e estímulo.

Abraços e até breve!

3 comentários:

Anónimo disse...

Querias que te lavassem o rabinho, com água das malvas???

João Correia disse...

Para todos aqueles que, escondidos atrás dum anonimato como quem lança uma pedra e de imediato se escondem atrás dum calhau; que nem para a assinatura de um comentário conseguem ter coragem, comprovando o quão cobardes são na assumpção do seu carácter, digo-vos: para a excelência tem de se procurar ser excelente, para a mediocridade, continuem a ser como são, medíocres.

Anónimo disse...

...chegada dos extremistas... querias um altar, para te levarem ao colo????