Ocorreu um erro neste dispositivo

Fim de Semana Longo (Porto Santo) e Curto (Póvoa de Varzim)!

29/03/10



Ora aí está, a minha primeira prova da época. E se correu bem...sempre num virote, a correr dum lado para o outro, ora fotografava aqui, ora filmava ali, sempre a abrir. Ah! pensavam que eu  tinha corrido mesmo...Também eu gostaria de o ter feito, mas não foi bem assim. Será lá mais para o verão (Junho ou Julho). Foi mais trabalhar para esta coisinha do blogue e rever gente conhecida, muito agradável. Já tinha saudades da amena cavaqueira, com a malta do CVP (elegantes que eles estão), com o Luís da FTP (obrigado, Luís, por me desejares ver antes na outra função), e com os amigos da AAC, que até pernoitaram em minha casa. Espectáculo! E mais uns quantos, daqui e dali. Foi bom ter também conhecido a malta do tribraga, que afinal é triplagitada no oficial. E já que vem a talho de foice, aqui ficam duas novidades lançadas na manhã de hoje: ainda este ano, irá haver o Triatlo supersprint da Póvoa, tal como houve no ano transacto, e ficou a promessa de que para o ano Braga estreia-se na organização de eventos oficiais da FTP. Ãh? Que tal? Ainda  não competi este ano e já estou ansioso para o próximo. 




Bom, passando à prova propriamente dita, excelente o percurso de corrida, sempre em terra batida, nada de alcatrão (não é agradável?), pelo belo parque da cidade da Póvoa, em crescimento. Um lugar de eleição para os poveiros, já que convida à prática de multiplas actividades, desde as desportivas, às mais reflexivas (ler) ou até afectivas (namorar). O percurso de BTT estava no ponto, porque a chuva caída nas dias de 5ª e 6ª feira enlamearam os trilhos de que os tractores fazem uso para aceder aos campos de cultivo, e isso tornou o segmento mais difícil e, por isso, mais próximo do espírito betetista. Claro, há muita gente ligada aos eventos organizados pela FTP que torce o nariz à coisa, mas é assim mesmo, amigos. Eu pessoalmente adoro ficar todo acastanhado. A roupa que se lixe, vivó prazer! O tempo esteve bem, sem grandes alaridos (sol ou frio). Os aspectos negativos, que infelizmente também houve, e por isso tenho de registar, prende-se mesmo com a organização: muito má a inexistência do corte do trânsito na zona de saída do parque de transição para o troço de estrada (de paralelo). Deveria haver uma delimitação clara da zona vedada para os atletas (com barreiras metálicas ou mesmo cones, por exemplo) e não houve. Ou então, o corte temporário do trânsito. Não é fácil para quem participa numa prova, e que o faz em esforço, sempre,  tenha de estar atento ao carro que vem de frente, mais o que vem por detrás, mais a pessoa que tipo barata tonta circula ininterruptamente dum lado para o outro!quer dizer...Depois, deveria ter-se dado mais atenção à zona mista, de cruzamento entre a transição do btt e a corrida, porque os atletas viram-se confrontados, mais uma vez, com a passagem sucessiva de transeuntes que por muitos avisos que se faça, andam sempre dum lado para o outro. Por último, deixar ao speaker esta tarefa, mais a tarefa de guia no curso de corrida, no primeiro segmento, mais a logística relacionada com as partidas, e o controlo do tráfego a pé, e outras tarefas de que resultaram um claro e significativo atraso no começo da prova, penso que é muita empreitada para uma pessoa só.
As performances: bom, eu pensava que os grandes vencedores tinham sido o pessoal do Amiciclo de Grândola, mas perscrutando a classificação oficial, ressalvando a possibilidade de ter havido algum erro,  afinal o grande vencedor foi o João Pereira, do Clube dos Galitos. E pelos vistos muito mais gente terá sido desclassificada, porque não aparecem sequer na classificação! "Só sei que nada sei", é o que se me afigura dizer. Pois, porque também no sector feminino "eu vi", "eu ouvi", que a vencedora terá sido também do Amiciclo, mas não, pelos vistos sorriu a Paula Vizinho, também dos Galitos. No plano colectivo, vitória do Clube de Triatlo de Perosinho. Muito bem.
Deixo-vos as fotos da "minha prova". Espero que gostem. Divirtam-se e...toca a treinar porque "amanhã à mais".







No fim de semana do Longo de Porto Santo, sucedeu aquilo que tinha de algum modo deixado entrelinhas quando e perante o desafio do Sica, de Peniche, me perguntava quem iria ganhar por aquelas bandas. Na altura disse-lhe que se o Lino se aguentasse na natação, que iria ser um caso difícil de ultrapassar. E ganhou, o Lino Barruncho (Olímpico). Que grande início de época! Pois, cinco minutos a mais que o Pedro Gomes no primeiro segmento não foram suficientes para destituir o homem do primeiro lugar, como se à partida lhe estivesse reservado.  
Uma palavra também para o Sérgio Marques (Alpiarça) que alcançou um excelente 2º L, e outra para o Pedro, que paulatinamente vai fazendo a sua preparação para outras provas. E um pódio totalmente português, com o relativo que isso tem, já que me parece que os de Castela não apostam totalmente neste também designado evento ibérico. Ainda no sector masculino, grande prova do V2 Miguel Fragoso. Um nome que já aprendi, rapidamente, a fixar. No sector feminino, bela vitória de Vanessa Pereira, que até tem nome próprio de campeã. Mas, e acima de tudo, parabéns a todos pela conclusão da prova, porque longos não é para todos, definitivamente.


Nota: As imagens relativas ao Triatlo Longo de Porto Santo foram retiradas de triatlomadeira.com

3 comentários:

Paulo Neves disse...

Olá João,

No caso do Duatlo da Póvoa do Varzim, deves ter visto a classificação oficial do Circuito Regional Norte! Se procurares nas competições anteriores aparece o Duatlo da Póvoa do Varzim com as classificação Geral Absoluta!
De facto os vencedores foram da Amiciclo.
Um grande abraço,
Paulo Neves

João Correia disse...

Boa! Obrigado, Paulo. Abraço.

Rafael disse...

Como Sempre, mais uma EXCELENTE reportagem!! Muitos parabens!! Só acho é que para ficar perfeita, deveria ter mais fotos minhas!!! ehehheheheh

Abraço:-)