Ocorreu um erro neste dispositivo

Treinos em Tempo de Férias: Variações.

08/08/10



Férias são férias, mas não deveriam ser para certas e determinadas coisas, como por exemplo, treinar!!! Logo agora que a disponibilidade é maior, ou deveria ser, que o tempo é favorável, ou deveria ser, que o espírito anda mais descontraído, como menos responsabilidades, ou deveria estar, logo agora que finalmente consigo correr 4!! leram bem, 4 sessões de corrida sem uma queixume, nem um lamento, nem uma dorzita (até parece que estou com saudades...), nada de nadinha, logo agora, meus amigos, que me deu alguma preguiça. Bom, nem tanto. Alguns afazeres de casa que idealmente se fazem com este calor meio brasileiro nordestino não permitiram que treinar e pintar e tratar da relva fossem muito conciliáveis. Mas, tentei, especialmente durante a semana passada. Isto de levantar às 7 da matina e não conseguir que seja bem a essa hora, dado que o calor nos expulsa da cama e obriga-nos a pernoitar aí algures, relembrando tempos em que o campismo era maravilhoso e belo e sedutor (e não deixou de ser, confesso). Que sabe bem, sabe. Que é uma delícia ter esse privilégio, é. Se assim não fosse, acho que iria chatear os vizinhos da cave do meu, salvo seja, suposto prédio e convidá-los a deixar-me pernoitar por lá, não sei se estão a ver a cena. Bom, deixemo-nos de fantasias. A verdade é que o descanso fica alterado e há pelo menos duas opções: conseguir ser disciplinado e ir meio a dormir em cima da bicla, acordando à medida que os carros vão passando por nós-um, ou ter de refazer o plano e adaptarmo-nos à hora em que efectivamente estamos despertos-dois. A opção tem sido mesmo a segunda. Ai que saudades dos dois anos últimos em que por estas alturas ele ía nas horas às 7 ou até antes. Pois é. A vontade também tem andado como atrás dizia, de férias. Mas isto de nos obrigarmos a fazer certas tarefas complica e muito a necessidade de nos mantermos treinados. Fingir ser pintor durante duas horas e qualquer coisa, largar tudo, tirar a tinta do corpo que dava para voltar a pintar tudo com se de segunda de-mão se tratasse e ter de escolher onde nadar; mar ou rio? sim, porque pedalar com 30º à sombra e mais não sei quantos ao sol não é muito convidativo. Sim, nadar é a melhor opção. O tempo escolhe por nós, aliás. Mas onde? Piscina, ok! Xiii, não dá, é só pessoal que mata num mês as saudades, legitimas, que tem da sua  terra. Mas, tantos que são, meu Deus. Mar? Ok. Xiii tá uma ondulação do catano. Fosga-se! Eu não te dizia? deverias ter ido pedalar e assim vinhas para a piscina quando vai tudo para casa. É isso. Burro do caraças. Amanhã vai ter de ser assim. Ok, praia então. (...) (uma hora e não sei quantos litros de água salgada depois): Assim num dá. É tipo Golias e Davidezinho. Não é fácil. As nortadas dão cabo da tranquilidade das águas. Já nem falo da temperatura da mesma, usa-se o fato e está resolvido, mais ou menos, quero dizer. Depois, há ainda o almoço e a fisioterapia!!! São mais duas horas entregue aos cuidados do amigo Diogo Cardoso, da FisioFão, que fazendo-me muito bem, me tiram imenso tempo de vida num só dia, imaginem em dois, três, quatro...60 e tal, que são as sessões a que já me sujeitei. Resultado final: pinta-se mais uma hora, tipo sprint, e larga-se o pincel, arruma-se tudo, tira-se mais uma lata de tinta do corpo e finalmente pega-se na bicicleta para fazer aquilo que deveria ter sido a primeira coisa a fazer pela manhã. Por isso a boa da  vontade também tem algumas atenuantes. E o cansaço toma conta de nós; o cansaço, o calor, as tarefas, o treino, a comida, tudo toma conta de nós, até que...surge uma luzinha no horizonte. Aparece a corrida, esta semana agora finda. Que saudades! Mas, calma. Isto vai tipo 15' de cada vez, não vá o "animal" enfurecer-se. Mas, foram quatro seguidas, caramba. Há quanto tempo. Para a semana vai ser a adicionar aqui e ali mais 5' e assim devagarinho, para se ele acordar, o tal do "animal", levar logo uma paulada que o ponha novamente a dormir um doce e eterno sonho. 

Praias Fluviais

Como sabem, tenho ligações fortes a Tábua. O lugar que outrora era tipo cu do mundo, hoje por hoje situa-se junto a um leque de opções de lazer fascinantes, também nesta altura do ano.Uma dessas opções são as praias fluviais. Ele é Penacova , Góis, Avô...há mais. Mas, esta última  constitui uma alternativa excelente para o treino da natação, e logo em águas de rio, menos densas, como menos capacidade para nelas podermos flutuar. Daí que no passado fim de semana tenha fixado Avô como campo de treino da natação, em detrimento da barragem da Aguieira, porque aos fins de semana nadar com motos de água e barcos não é um desporto muito seguro. É claro que temos de ter em atenção as horas em que o desejamos fazer. Terá de acontecer no período em que os outros gostam de manducar. Aí, é tudo nosso. 

Ciclismo

Também no fim de semana passado tive a oportunidade de conhecer futuros comparsas para ali (Tábua) treinar acompanhado, seja em estrada ou seja no monte. Os treinos têm andado algo irregulares, mas não estou preocupado porque estamos todos à espera de sua majestade, a dona corrida.  Mas, ficou-me uma pulga atrás da orelha. Aliás, mais que uma: fazer Tábua-Torre-Tábua que ali uns manos costumam fazer. É obra e, qual menino mimado, também quero, mas acompanhado. A outra pulga é mais modesta mas igualmente desafiante: fazer uma subida com algumas pendentes anunciadas de 10% ou mais, entre Vide e Seia, o que dá uma belíssima tirada entre Tábua e Seia e volta, passando por ali. E há mais, que agora não vou referir, porque elas são tantas e sempre com subidas de nos curvarmos perante as dificuldades que nos criam. Ficam para depois. O outro lado interessante é a paisagem fascinante que se vislumbra pelo canto do olho e nesses intervalos das gotas de suor que nos caem vindas de cima, rosto abaixo. Não há prazer sem dor.


Esta semana...

Foi tipo acabar os compromissos que nós próprios criámos e ... descansar, já que a vontade de treinar foi curta. Excepto correndo. Não é fácil nadar em Esposende nesta altura do ano. Mas, os desenvolvimentos ficam para mais tarde.


Provas

Fiquei desconfiado sobre o que terá acontecido em Penacova, na prova de triatlo, dado que no sítio da Federação apenas aparecem os resultados da natação. E se algo terá corrida mal, é mesmo uma pena porque a Vila é merecedora dos melhores elogios pela forma abnegada como tem estado no acolhimento da competição.
Sobre o triatlo de Raiva, onde participei no ano transacto, tenho dois sentimentos opostos: excelente a competição, porque é um desafio muito interessante e lamentável que alguns dos supostos voluntários se arroguem como proprietários do evento, ultrapassando claramente as suas obrigações e aqueles que verdadeiramente organizam a prova. E porque digo isto? Porque no ano passado, depois de anunciado no final a oferta da comezaina, quiseram obrigar o pagamento do acesso para os acompanhantes, mas a forma  pouco cívica e até provinciana como abordaram as minhas tentativas para justificar que também os acompanhantes mereciam a oferta da refeição, roçando a ofensa, só não deu em batatada porque, enfim, imperou algum bom senso, caso contrário a coisa tinha dado para o torto. Meus amigos, ali? competir, sim. Comer? Não me convidem mais.


Destino

Sigo para Lisboa, onde irei gozar uns dias de praia, boa vida, umas surfadas também, e onde espero treinar ali por Carcavelos (corrida e natação), Costa da Caparica (mais praia do Kite, corrida e natação), Jamor (corrida e btt), Sintra (ciclismo)...Já me inscrevi no passeio BTT da Malveira. São 50 kms, no dia 15, é durinho, mas para levar na boa. Se alguém quiser combinar, corrida, natação, ciclismo, alguma coisa, é só dizer que acertamos as horas e os lugares.

Abraços triatléticos com desejos de boas férias.

Sem comentários: