Ocorreu um erro neste dispositivo

Triatlos do Zêzere e de Avis.

04/07/10



Ambas as provas a contar para a Taça de Portugal, respectivamente para a vertente ciclismo de estrada e para a vertente Porterra, isto é, BTT. A obrigar a uma opção. Natural, já que embora até aqui muitos ou quase todos tenham participado em ambas as provas, porque gostam de competir, porque gostam da logística  organizativa proporcionada pela FTP, porque não tinham de optar, mas perante um calendário apertado, há realmente que fazer as opções, de acordo com os gostos ou possibilidades ou ambas, de cada um. Eu teria optado pela de Pedrógão...porque é mais perto de Tábua, onde tenho poiso, porque é de estrada, muito embora goste muito do terreno-a-fora, e porque Pedrógão faz parte daquele conjunto de triatlos difíceis, apenas porque o segmento de ciclismo é um sobe e desce que nos desafia constantemente.

Triatlo do Zêzere.

Uma boa surpresa, logo à cabeça, a vitória leonina protagonizada pelo Diogo Custódio. Vitória essa renhidíssima, já que não fosse o Pedro Gomes ter cortado as unhas dos pés bem rentinho e daria um...empate. Dois miseráveis segundos a separá-los. Fantástico final. O Pedro em grande, depois da sua hibernação em Ft.. Romeu, bem perto de Deus, onde se inspirou para as lides estrangeiras e nacionais. Depois da grande prova realizada em Vitória, País Basco, ainda há uma semana, ei-lo novamente em grande, no centro do País. O que só valoriza a vitória do Custódio. Parabéns aos dois. O Vasco bem tentou repetir a sua façanha do ano transacto, mas não deu. Em todo o caso, um honroso 3ºL para o atleta do CT Fundão. 
Nunca se estranhou, também não vai ser desta vez, que vemos os miúdos a ocupar os lugares mais à frente. Em todo o caso, os seniores não estiveram desta feita tão longe e muitos se podem ver a partir do 10º L. Talvez a dificuldade da prova explique este facto, melhor que outras palavras.
A outra grande surpresa foi ver o Emanuel Marques a aparecer em 22ºL na geral, e a ganhar o escalão V2, muito devido a um excelente segmento de natação, mas também a um muito bom segmento de ciclismo. Com grande categoria. E digo e repito: este escalão não tem memória do passado, nem respeito. A alternância que se tem verificado no primeiro lugar do pódio é assinalável e espectacular. O Carlos Gomes esteve bem, excepto na natação, onde as suas dificuldades são maiores. O seu 2ºL deve cheirar-lhe a pouco.
No sector feminino, excelente vitória de Bárbara Clemente, do Olímpico, também aqui numa luta in-extremis com Ana Filipa Ferreira, do Alhandra. Parabéns às duas jovens atletas. O 3ºL de Ana Filipa Santos ficou um pouco longe, ainda assim muito honroso.

No geral, participaram mais 20 atletas, se compararmos com igual período do ano passado. O triatlo continua em expansão. 
Fiquei na dúvida se terão nadado de fato. Penso que as águas quentes da barragem não devem ter permitido, para mais com o calor intenso que se verificou no sábado. Mas, digo-vos que o pessoal até parece que nadou com o "flutuador", porque em termos gerais está-se a nadar rápido, nalguns casos muito rápido.

Uma palavra para os companheiros que representaram Portugal e de que maneira, em Vitória, no Campeonato Europeu de Triatlo Longo, que quiseram estar presentes na "festa da aldeia da tribo" e que não estiveram mal de todo, mas imagino que ainda meio emperrados. Aliás, o Rodrigo Baltazar, do Sporting, esteve mesmo muito bem.

Triatlo de Avis.

O triatlo de Avis viu outro Custódio, agora o António, e do Olímpico, chegar à frente de toda a gente. E não deu chances a ninguém, apesar da extraordinária prova de José Ribeiro, do Águias de Alpiarça, o melhor veterano em 2009, há muito desaparecido destas disputas, mas que regressa em grande força.
Nesta prova os putos não tiveram hipóteses. A experiência necessária e o facto de muitos jovens de grande talento andarem pelas competições de XCO pode ajudar a explicar este pormenor.
Cerca de 100 atletas justificaram a aposta da Federação e provaram que é possível agendar duas competições de âmbito Nacional e paralelas, de triatlo sprint.
Destaques: 3º L de Nuno Neves, do Louletano; Vitória de Carla Ribeiro, também do Louletano, no sector feminino; a participação de Pedro Cordeiro nas duas provas do fim de semana (mais um bocadinho, dava um Longo); os três primeiros classificados em V2 aparecem no top 30 (excelente).

O que estranhei: ver alguns V2 usuais na estrada a optarem pela variante fora-de-estrada: Renato Fidalgo, ADCR Painho, e Paulo Leitão Santos, Peniche AC. 

Dois meus conhecidos, bastante conhecidos, participaram nesta prova: Paulo Ferreira e Paulo Fonseca, ambos do Triatlo de Almada. E estiveram muito bem, atendendo a que se trata da sua 2ª prova. 

O segmento de BTT deve ter sido bem durinho, a avaliar pelo tempo de conclusão de muito boa gente que se dá muito bem neste tipo de piso. Também nesta prova me parece que nadaram de fato, mas de facto terão nadado? Com o calor alentejano que deve ter estado, não acredito. Mas, alguém mo dirá. E talvez devido ao calor se justifique que o segmento de corrida tenha durado cerca de 30' para muitos habitués do triatlo. 

Meus amigos, esperam-me 250 kms até casa. Vou ficar à espera de feedbacks vossos destas duas provas.

Ainda: uma palavra para o João Silva, que continua a estar em grande forma e em grande plano na montra internacional. 

Abraços e até breve.

2 comentários:

Paulo Renato Santos disse...

João, fui a Avis em prol da equipa porque não gosto muito de btt, mas...
Já agora estavam 40 graus, a natação foi sem fato e o btt era bem rijo. Basta ver a lista das desistências e das entradas no Centro de Saúde.

João Correia disse...

Eu de facto estranhei a tua presença em Avis e pensei nessa possibilidade, mas...bom espírito de equipa, Paulo.
Oxalá te tenhas divertido. Abraço.